quinta-feira, 3 de setembro de 2009

Qual é o foco de sua igreja?

Independentemente do foco de sua igreja no momento
em que você lê este artigo, entendemos que biblicamente não existe outro responsável pela
evangelização do mundo senão a Igreja de Cristo.
Missões deve ser a personalidade da igreja, não apenas
um programa ou um dos vários que ela desenvolve. Alguém
em sua igreja, com paixão pelo evangelismo local, também
deve ser desafiado a participar de alguma oportunidade nos
confins da Terra. É como ter o ministério de evangelização
(seja local, nacional ou mundial) sob o mesmo “guardachuva
missionário”. O trabalho missionário é a missão
principal da igreja e deve permear cada aspecto e segmento
de sua vida.
Acreditamos que, em integração com os demais líderes
e ministérios, o pastor pode conduzir um processo de
definição sobre a melhor maneira de mobilizar sua
comunidade para o “Ide” de Jesus. Independentemente do
método ou estrutura que a igreja escolheu ter, a
maximização dos esforços para ganhar o mundo carece de
uma forte chama missionária que contagie seus membros, a
partir do púlpito. No seu exercício de responsabilidade
cristã, o líder de cada área/departamento deve desafiar sua
equipe para sua responsabilidade global e proporcionar-lhe
oportunidades contemporâneas e inovadoras para que se
envolvam com a obra missionária.
A fim de tentarmos estabelecer uma comunicação eficaz
e eficiente, é muito comum nos preocuparmos com as
diferentes gerações existentes em nossas igrejas. Enquanto
estudamos o comportamento de cada grupo, devemos
também nos deter na implementação prática do trabalho
missionário, considerando todas as gerações. A
mobilização missionária deve ser gerida de uma perspectiva
de gerações.
Diariamente nascem e morrem pessoas na face da Terra.
Embora esta seja uma afirmação óbvia, precisamos nos
conscientizar de que a evangelização das gerações das
crianças e adolescentes que estão em formação, em todo o
mundo, ultrapassa a minha e a sua geração, pois estará nas
mãos das novas gerações da igreja local de hoje e do
amanhã. Nosso objetivo é que o ciclo de mobilização
missionária seja um compromisso da igreja de geração a
geração.
Precisamos oferecer meios para que cada crente se
envolva com a obra missionária utilizando seus dons,
talentos e recursos com os quais Deus já os presenteou.
Porém, muitos abandonam seu talento natural para tentar se
encaixar num perfil apresentado como “modelo
necessário” para o desenvolvimento da obra. Normalmente
o desfecho da segunda situação é frustrante.
As verdades bíblicas sobre missões precisam se tornar
parte da filosofia de vida e ministério de cada crente. Se elas
se transformarem naquilo que somos, conseguiremos ver
nossas próprias vidas sob a ótica de Deus. A mobilização na
igreja não é um “conserto rápido”, é um processo que só
termina quando a igreja se encontrar com seu Noivo.
Bibliografia: A Fresh Perspective on Mobilizing the Church
Larry Reesor
(Texto extraído "A colheita 28 - Informativo do programa de adoção missionária - PAM")

2 comentários:

  1. não existe outro responsável pela
    evangelização do mundo senão a Igreja de Cristo.
    é essa responsabilidades que temos q enchegar ...enquanto isso não acontecer muitos ainda morrerão sem Cristo !!! e a Culpa é toda da Igreja ...ou seja Nossa ...minha e sua !!!


    abraço amada que Deus te abençoe em nome de Jesus !!!

    ResponderExcluir
  2. Blog encantador,gostei do que vi e li,e desde já lhe dou os parabéns,
    também agradeço por partilhar o seu saber, se achar que merece a pena visitar o Peregrino E Servo, também se achar que mereço e se o desejar faça parte dos meus amigos virtuais faça-o de maneira a que possa encontrar o seu blog,irei seguir também o seu blog.
    Deixo os meus cumprimentos, e muita paz.
    Sou António Batalha.

    ResponderExcluir